Dicas para Bariloche

Ela é a cidade da Argentina favorita pelos turistas brasileiros e os atrai por diversos motivos, entre eles:

  • Ter acesso fácil e rápido;
  • Ter a oportunidade de conhecer e se divertir nos picos nevados durante o inverno e se aventurar pelas trilhas nas montanhas no verão;
  • Por ser mais econômico do que ir para a Europa – na maioria das vezes, pois depende dos passeios que você irá escolher e a época do ano.
  • Por não exigir passaporte e vistos;
  • Por ter diversão para todas as idades.

Quando ir para Bariloche

Bariloche é incrível durante o ano todo e decidir em qual época conhecer Bariloche vai depender qual é o foco da sua viagem. Se é se divertir na neve, esquiar e se maravilhar com as montanhas nevadas tem que ficar ligado nas previsões climáticas  – a temporada de neve depende de cada ano, nunca se sabe ao certo que dia começa, mas são nos períodos entre Julho e Agosto que são os meses que é certeza que você encontrará muita neve e diversão por lá. O detalhe é que nessa época as passagens e os hotéis sobem muito por ser alta temporada. Quando nós fomos, por sorte pegamos o início da neve no final de Junho quando os Cerros já estavam iniciando as suas atividades, além de ter pagado mais barato as estadias e passagens.

Agora se você não tem preferencia por frio e neve, as outras estações como primavera, outono e verão tem suas vantagens. Tudo funciona normalmente na cidade e sem tanta gente como no inverno, assim os preços ficam bem mais amistosos nas hospedagens, passagens e passeios. Nessa época Bariloche dispõe de várias atividades ao ar livre como passeios de caiaque, trekking, andar de bike pelas trilhas e montanhas, andar de teleférico, visitar as ilhas de barco, pescar e até pegar um bronze na praia.

Como chegar em Bariloche

Bariloche tem um único Aeroporto, o Aeroporto Internacional Teniente Luis Candelaria. Do Brasil, a maioria dos voos fazem conexão em Buenos Aires, e é aí que você tem que ficar ligado – porque há dois aeroportos por lá, o Ezeiza e o Jorge Newberye, e pode acontecer que você chegue em um e sua conexão é em outro, e o tempo de locomoção pode ser um pouco estressante, a não ser que você tenha mais de 3 horas pelos menos para isso. Outra dica para ficar de olho também, é quando você compra passagem da sua cidade com destino a Bariloche com conexão São Paulo/Bariloche/Buenos Aires – é observar que pode haver esse mesmo problema em São Paulo, quando você pousa em Campinas e tem que ir até Guarulhos (isso foi o que aconteceu com a gente, tivemos somente duas horas para fazer o translado e bem em hora de pico). Por sorte conseguimos chegar a tempo, mas é um tanto arriscado, então, sempre é bom dar essa conferida em qual aeroporto chega e em qual sai.

O Aeroporto fica cerca de 13 km do centro da cidade, pegamos um táxi – que não saiu muito caro. Mas o bom é sempre tentar uma negociação.

No nosso retorno de Bariloche houve um atraso de quase duas horas em nosso voo, mas dizem que isso é comum por lá. Então se quiser leve algo para se entreter e comidinhas que você gosta, pois o aeroporto é muito pequeno e tem poucas lojas e restaurantes.

Como se locomover por Bariloche

Fomos em 2017 e o Uber não tinha chegado por lá. Fizemos uso do táxi apenas para sair a noite para restaurantes mais afastados e na locomoção do aeroporto/hotel e hotel/aeroporto. Como a cidade é pequena , você tem acesso rápido aos lugares tanto a pé, como de ônibus público. O legal é que na região central o ônibus leva os turistas até pontos turísticos mais próximos, como o Cerro Otto. Já os passeios que são mais afastados – se você for por agência, eles passam de ônibus ou van no hotel em que você está hospedado. Agora, caso queiram fazer os passeios por conta ou visitar outras cidades por perto, talvez alugar um carro seja mais vantajoso, ainda mais se estiverem em grupo.

O que fazer em Bariloche

Como já sabem, Bariloche tem muitas opções pra se divertir e se maravilhar com as paisagens dessa cidade encantadora. Separei as atrações que conhecemos e outras que em outra oportunidade gostaríamos de explorar. E se você quiser acompanhar nosso roteiro na cidade Patagônica é só clicar aqui.

Circuito Chico

Esse tour dura em torno de 4 horas passando por diversos pontos turísticos de paisagens incríveis, entre ele o Cerro Campanário. Você pode contratar uma agência de turismo, que inclui um guia e a locomoção, ou, você pode escolher fazer o passeio de bicicleta durante o verão. Além desses, você pode fazer o trajeto por meio de transporte público ou até mesmo alugar um carro, que pode valer mais a pena se estiver em mais pessoas, assim vocês gastam menos dinheiro e fazem o passeio no tempo que desejarem.

Cerro Tronador e Ventisquero Negro

Aqui você encontra detalhes sobre esse passeio. Foi sem dúvida o passeio mais lindo que fizemos. Ele vai beirando o litoral patagonico e cada minuto vai nos mostrando suas belezas. O passeio é recomendado fazer com agência, pois é de acesso difícil, e no inverno é fechado por causa do nevoeiro que dificulta a passagem pelas estradas.

Cerro Catedral

Nesse pico é onde se concentra a primeira neve no início da temporada. Ele fica a 19 km da parte central da cidade, e a locomoção até lá pode ser por carro alugado, transporte público ou contratando um tour por agência (nós contratamos uma agência, mas tivemos poucas horas para ficar por lá. Talvez numa próxima vamos de transporte público). O local é perfeito para a diversão das crianças e adultos, também há restaurantes e lojas para alugar roupas e equipamentos, mas já aconselho alugar antes para não perder tempo e só chegar e aproveitar. Aqui você encontra mais detalhes sobre o Cerro Catedral.

Isla Victoria e Bosque de Arrayanes

Este é o passeio de barco mais escolhido pelos turistas. Navega pelo tranquilo lago Nahuel Huapi e você vai admirando suas belezas naturais, a cor verde da água e as incríveis sequoias enormes. Veja aqui algumas fotos do passeio.

Puerto Blest e Cascada de los Cántaros

O passeio que ficou de fora do nosso roteiro e é lindo demais. Com certeza se a gente visitar Bariloche novamente, faremos ele. Aqui no site da Turisur você encontra detalhes sobre esse passeio com paisagens fascinantes.

Piedras Blancas e Winter Park

Ficam lado a lado e está localizado no Cerro Otto. É ótimo para principiantes na neve e para a criançada. Piedras Blancas é famoso pelo esqui-bunda que todo mundo adora, já Winter Park tem aulas para quem quer aprender a esquiar.

Passeios Noturnos

Um dos passeios noturnos mais famosos é o Noche Nórdica que proporciona a experiência de dirigir quadriciclos pelo bosque nevado na noite e terminar o passeio brindando e comendo um delicioso fondue. Masss preparem o bolso, porque é um passeio “salgado”, em torno de R$750,00 reais por pessoa – apesar disso, muitos dizem que vale a pena o preço que pagam.

Passear pelo centrinho de Bariloche

Obviamente que não pode ficar de fora o centro cívico com sua arquitetura linda. Lá tem vários restaurantes, lojas de roupa de esqui, souvenires, mercadinho. Enfim, dá pra perder um dia andando pela cidade e se encantando por cada detalhe.

Todos esse passeios são incríveis, mas comer também não pode ficar de fora né? Então antes de partir para as férias por lá, veja aqui nossas dicas e experiências com os restaurantes de Bariloche.

 

 

Você talvez gostaria de

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *