Roteiro de 5 dias em Bariloche

Bariloche, um pedacinho da Suíça aqui pertinho da gente. A cidade argentina é escolhida pelos brasileiros no inverno por suas montanhas nevadas, paisagens de tirar o fôlego e sua alta gastronomia.

👉🏼 🇦🇷Bariloche: Onde comer

Para aproveitar e curtir bem a cidade, quatro ou cinco dias já são suficientes. Então, o que fazer em Bariloche? Segue abaixo nossa experiência e algumas dicas.

Viajamos pra Bariloche em Junho de 2017. Na realidade, era pra ser em Julho, mas por desatenção acabamos comprando para o mês anterior e não conseguimos fazer a troca (a agência queria cobrar uma taxa i-m-e-n-s-a).

Apesar desse engano, concluímos que foi muito melhor viajar nesse período. Por quê? Porque ainda não tinha começado a nevar na cidade e assim conseguimos fazer passeios incríveis, que se caso tivesse neve, não teríamos feito. E por muita sorte, conseguimos pegar o início da neve e aproveitar com ela também.

Como de costume, procuro sempre deixar detalhado os roteiros da viagem (com os passeios e entradas comprados antecipadamente pelos sites). Mas, dessa vez decidimos fazer tudo isso por lá.

Acompanhe nosso roteiro 👇🏼

1° dia: Centro Cívico

Uma boa maneira de começar o passeio, é conhecer a cidade andando, passear pelo centrinho, admirar o lago Nahuel Hapi, comprar souveniers, experimentar os deliciosos chocolates, abraçar um São Bernardo e tirar fotos com ele.

Optamos por fazer isso e ir atrás de agências de passeios. A vendedora que encontramos foi super atenciosa, nos explicou detalhadamente sobre cada passeio, como estaria o clima, a possibilidade de ir num dia ou em outro. Aliás, já aviso de antemão que os passeios tem um preço bem salgadinho 💸💸 – mas valem muitooo a pena.

Exploramos o centrinho sem pressa. Depois decidimos voltar para o hotel e aproveitar o descanso para o passeio no dia seguinte.

E a parte mais legal: encontrar um São Bernardo e amassar muito!

2° dia: Ilha Victória e Bosque de Arrayanes

A agência nos buscou no hotel  e nos levou em direção ao Porto Pañuelo para pegarmos o barco. A empresa do barco que fomos foi a Cau Cau que tinha duas opções de pacote: básico ou o com serviços – que incluía 3 refeições durante o trajeto, acomodação no piso superior com bancos mais confortáveis e acesso a parte externa (optamos com os serviços incluso).

O bacana de ficar na parte de fora do barco, é observar as montanha branquinhas e as gaivotas passando pertinho da gente pra comer biscoitinhos.

Medo de levar o dedo junto 😂
Dani corajoso sem luvas.
Ilha Victória:

Primeira parada foi na Ilha Victória, estávamos acompanhados de um guia que explicava toda a história da Ilha enquanto seguíamos pela trilha que é bem tranquila e tem paisagens lindas, árvores gigantauras e algumas casinhas.

Bosque de Arrayanes:

Saindo da Ilha, navegamos até o Bosque que também é feito uma trilha, mas essa é suspensa e sem o acompanhamento do guia. Tivemos cerca de 45 min para conhecer os arredores.

3° dia: Cerro Tronador e Glaciar Negro

Fomos de excursão logo pela manhã, à caminho do Cerro Tronador. Ahh, esse é aquele passeio que se tivesse nevado, não teríamos feito (por causa das ruas de terra estreitas, que a com neve ficam perigosas). Sorte a nossa que a neve veio só dois dias depois, porque o passeio foi muito maneiro!

Durante o trajeto, descemos uns minutos da van para tirar fotos do Lago Mascardi, em seguida paramos no Rio Manso (onde tomamos um café bem rapidinho na lanchonete Los Rapidos, tiramos fotos e fomos ao banheiro).

Voltamos para Van e seguimos ao mirante Isla Piuqué Huapi, também conhecida como Ilha Coração.

Uma horinha de estrada e paramos para almoçar e tirar mais fotinhos.

Depois do almoço, seguimos em direção ao Cerro Tronador que é um vulcão que está inativo e que faz fronteira entre o Chile e Argentina.

O nome Tronador é porque acontecem barulhos nas pedreiras que se parecem com trovões, mas na verdade são os gelos deslizando. Enquanto estávamos lá, presenciamos os barulhos.

Abaixo dele tem o Ventisquero Negro que se forma com o gelo derretido do Glaciar Manso. Tem uma cor absurda de linda por conta da mistura de terra, pedras e gelo.

Esse passeio é imperdível, não deixem de ir. 💚

4° dia: Teleférico Cerro Otto

Acordamos um pouco mais tarde nesse dia e fomos até o centro para alugar nossas roupas de esqui para o dia seguinte. Almoçamos por lá e em seguida pegamos o ônibus em direção ao teleférico. Compramos nossos tickets com a agência, mas tem um guichê na rua Mitrê que vende, bem em frente ao ponto do ônibus que nos leva até o teleférico (o ônibus é gratuito pra quem compra os tickets antecipadamente e ele passa de hora em hora).

Também dá pra pegar um táxi até a Estação do teleférico e comprar o ticket por lá mesmo.

Eu fui muito felizona, achando que era só um teleféricozinho bem tranquilo. E assim, eu tenho muito medo de altura, isso significa que quase chorei e fiquei de olho fechado maior parte do tempo (mas pra quem curte, tá legal). O teleférico só sobe uns 1400 metros de altura😖.

Uma dica é olhar as condições climáticas antes de fazer o passeio, pois eles fecham o teleférico dependendo do tempo, se há muito vento ou muita neve. No dia em que fomos tinha um vento moderado e o clima estava bem fechado.

Dentro da Estação Superior tem uma Galeria de Arte onde tem réplicas em tamanho originais de grandes artistas. Tem também a famosa Confeitaria Giratória (como já tínhamos almoçado, passamos só pra dar uma espiada) e fomos ver um pouquinho de neve que já ia se formando lá fora.

Como não tinha neve o suficiente, não foi possível praticar as atividade na neve que eles fornecem.

5° dia: Cerro Catedral

Cada ano as condições climáticas mudam, então não se sabe ao certo quando começa e termina a temporada de neve. Mas, para a nossa felicidade a neve apareceu um pouquinho antes e conseguimos aproveitar muito no Cerro Catedral❄⛷.

A estação de esqui Cerro Catedral tem vários restaurantes, lojas que alugam equipamentos e roupas de neve, escolas de esqui e snowboard.

Já fomos preparados com a roupa de neve (alugamos pelo centro) e novamente fomos com a agência. Apenas compramos uma prancha de esquibunda.

Esses foram os passeios que fizemos e todos estavam incríveis.

Sem dúvida, o Cerro Catedral fez a gente virar crianças novamente (e isso ganhou muitos pontos). E as paisagens do passeio Cerro Tronador e Glaciar Negro foram surpreendentes.

Então é isso pessoal…Boa Viagem ✈⛄

Você talvez gostaria de